domingo, 23 de julho de 2017

SNIPER AMERICANO

Entre 1999 e 2009, um atirador de elite da Marinha dos Estados Unidos bateu o recorde de mortes em combate confirmadas pelas forças armadas de seu país. Era conhecido como “a Lenda” entre os compatriotas cuja vida salvou com sua mira. Entre os inimigos, tinha a alcunha de al-Shaitan, “o diabo”. Em outras épocas, porém, ele era apenas Chris Kyle, um americano nascido no Texas que aprendeu a atirar ainda criança caçando com o pai, foi peão de rodeio e caubói, casou-se e teve filhos – uma vida que, depois de uma década de serviço militar, muitas vezes na linha de frente da batalha, e mais de 150 mortes no currículo, foi impossível retomar plenamente. Chris Kyle, morto em 2013, deixou em Sniper americano um relato franco e contundente de sua passagem pelas forças armadas no auge da chamada guerra ao terror – uma autobiografia que figura entre as mais relevantes memórias de guerra da atualidade.

E monte aqui sua estante virtual

0 comentários:

Postar um comentário